Conselho de Administração

O Conselho de Administração do Banco Indusval S.A., em conformidade com o seu Estatuto Social, é composto de, no mínimo, seis e, no máximo, doze membros, todos acionistas, eleitos pela Assembleia Geral, com mandato unificado de dois anos, considerando-se cada ano como o período compreendido entre duas Assembleias Gerais Ordinárias, sendo permitida a reeleição. O Banco não mantém qualquer contrato de prestação de serviço com qualquer membro do Conselho de Administração que preveja a concessão de benefícios após o término de suas atividades como membros do Conselho de Administração.

O Presidente do Conselho de Administração do Banco Indusval S.A. convoca reuniões ordinárias pelo menos quatro vezes ao ano e, extraordinariamente, sempre que necessário. O Conselho de Administração é responsável pela determinação das diretrizes e políticas gerais para os negócios do Banco, determinando, supervisionando e monitorando as atividades da Diretoria Executiva, escolhendo auditores independentes e implementando e supervisionando auditorias internas, cumprindo seu papel de zelar pela exatidão das informações financeiras prestadas.

Manoel Felix Cintra Neto - Presidente

Economista, graduado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, o Sr. Manoel é Presidente Executivo do Conselho de Administração do Banco Indusval S.A. desde maio de 2011. Iniciou sua carreira como trainee, chegando a ocupar a Diretoria da região de São Paulo no Banco Bozano Simonsen (1970 a 1984); foi Diretor Executivo e Diretor Presidente no Banco Multiplic (1985 a 1997) e foi Sócio e Diretor Presidente da Multiplic Corretora de Valores Mobiliários (1997 a 1999). Foi Diretor Presidente e Sócio do Banco Multistock, da Multistock S.A. Corretora de Câmbio e Valores, da Máxima Promotora de Vendas Ltda. e da Máxima Financeira Crédito, Financiamento e Investimento S.A. (1999 a 2003), e após a fusão dessas empresas com o Banco Indusval S.A. tornou-se um de seus acionistas controladores, membro do Conselho de Administração e Diretor Presidente (2003 a 05/2011). Paralelamente, exerceu funções diretivas em entidades representativas do setor financeiro, a saber: Diretor (1987 a 1990) e Presidente (1990 a 1992) da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (ANBID); Diretor Executivo (1989 a 1995) da Federação Brasileira das Associações de Bancos (FEBRABAN); Vice Presidente do Conselho de Administração (1999 a 2003) da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC); Vice Presidente do Conselho de Administração (1994 a 1997) e Presidente do Conselho de Administração (1997 a 05/2008) da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F); membro do Conselho de Administração da BM&FBOVESPA S.A. - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (05/2008 a 05/2009); Presidente (2009 a 2013) da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord); e membro do Conselho Fiscal (1999 a 2013) do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Atualmente é: Presidente da ABBC - Associação Brasileira de Bancos (desde 07/2013), Membro do Conselho Diretor da FEBRABAN - Federação Brasileira de Bancos; membro nato da Diretoria da Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF); e também Presidente da Diretoria da Alfabetização Solidária - Alfasol (desde 2009); Vice-Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016; e Diretor Financeiro da AAMAC (Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo).

Afonso Antonio Hennel - Conselheiro

Iniciou sua carreira em 1973 na Semp Rádio e Televisão S.A., mesmo ano em que se tornou Gerente da Semp Amazonas S.A., em Manaus (AM), cargo que ocupou até 1976, quando foi nomeado Diretor da unidade. No ano seguinte, em 1977, deixou seu antigo posto para assumir a Vice-Presidência e integrar o Conselho de Administração da empresa, até 1983. Foi então designado para a sede do Grupo Semp Toshiba, em São Paulo, e eleito Vice-Presidente Corporativo e membro do Conselho de Administração. Em 1998 foi nomeado Presidente (CEO) do Grupo, mantendo sua posição no Conselho e, em 2003, foi eleito Presidente do Conselho, cargos que acumulou até 2013, quando deixou ambas as presidências, permanecendo como Membro do Conselho de Administração. Integrou também o Conselho de Administração do Banco Intercap S.A. entre 2010 e 2013; quando da fusão do Banco Intercap com o Banco Indusval, foi eleito membro do Conselho de Administração deste. O Sr. Afonso cursou Administração de Empresas na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Jair Ribeiro da Silva Neto - Conselheiro

Jair Ribeiro iniciou sua carreira profissional em 1979, como advogado no escritório Pinheiro Neto Advogados, atuando na área de fusões e aquisições. De 1988 a 1999, foi co-fundador e presidente do Banco Patrimônio (joint-venture com o banco norte-americano Salomon Brothers). Em 1999, liderou a venda do Banco Patrimônio ao Chase Manhattan e atuou de março de 1999 a dezembro de 2000 como presidente do Banco Chase Manhattan Brasil. Após a aquisição do Banco JP Morgan pelo Chase, mudou-se para Nova York (2001-2003), onde liderou a área internacional de renda variável do JP Morgan, englobando os mercados da Europa, Ásia, África do Sul, América Latina e Austrália. Foi co-fundador (2006), CEO (2006-2009) e é atualmente Vice Presidente do Conselho de Administração e acionista da CPM Braxis S.A. (Capgemini do Brasil), uma das maiores empresas de serviços de tecnologia do Brasil, com mais de 7 mil colaboradores. É também sócio-diretor da Sertrading S.A., que atua na atividade de comércio exterior, com faturamento superior a R$3 bilhões. É também diretor da ANBIMA e membro do Conselho Estadual da Educação do Estado de São Paulo. Foi o idealizador e é o atual Presidente da Casa do Saber e é Coordenador-Geral da Associação Parceiros da Educação, que visa melhorar o nível de educação para as escolas públicas de todo o país. Jair Ribeiro é formado em Direito pela Universidade de São Paulo, em Economia pela FAAP, e tem mestrado em Direito pela Universidade da Califórnia - Berkeley.

Luiz Masagão Ribeiro - Conselheiro

Graduado, em 1974, na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, onde lecionou de 1975 a 1979, no Departamento de Finanças, iniciou suas atividades profissionais, em 1971, na Indusval Corretora de Títulos e Valores Mobiliários. Tornou-se Diretor em 1973 e Presidente em 1988, exercendo esse cargo até 2003. Foi membro do Conselho de Administração da Bovespa nos períodos de 1980 a 1981 e de 1987 a 1992. Atuou como Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Mercadorias & Futuros – BM&F de 1987 a 1991 e membro do Conselho, de 1998 a 2003. Foi Presidente do Banco Indusval S.A. de 1988 a 2003, quando ocorreu a fusão com o Banco Multistock, e desde então atuou como seu Diretor Superintendente e Presidente do Conselho de Administração, sendo atual co-Presidente. Além de ser um dos controladores do Banco Indusval, é membro do Comitê de Ética da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais - ANBIMA.

Roberto de Rezende Barbosa - Conselheiro

Membro do Conselho de Administração do Banco Indusval S.A. desde 2014, construiu sólida carreira no setor agroindustrial brasileiro. O Sr. Roberto é, desde 2009, Membro do Conselho de Administração da Cosan S.A., uma das mais importantes corporações industriais brasileiras; desde 2011, Presidente do Conselho de Administração das Empresas NovAmérica, notável participante do mercado agrícola brasileiro, Membro do Conselho Consultivo da Ceres Sementes do Brasil desde 2013; e Membro Suplente da SRB - Sociedade Rural Brasileira, desde 2014. Além disso, é Diretor do Conselho Deliberativo da União da Indústria de Cana de Açúcar desde 1997 e, entre os anos de 2000 e 2010, foi Conselheiro da Sociedade Corretora de Álcool. Entre 2004 e 2010, foi Presidente do Conselho de Administração do Centro de Tecnologia Canavieira. Em 2001 se tornou Conselheiro do Instituto de Estudos de Desenvolvimento Industrial, onde permaneceu até 2010. Possui especialização em Administração Avançada pela University of Southern Califórnia, USA, e graduação incompleta na Escola de Administração de Empresas da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Walter Iório - Conselheiro

Graduado em Contabilidade pela Faculdade de Ciências Econômicas de São Paulo, da Fundação Álvares Penteado, em 1969. Possui ampla experiência em auditoria de instituições financeiras, companhias de seguros e entidades de previdência privada. É ex-sócio da KPMG Brasil (1966-2005), onde foi coordenador da prática de Financial Services e, nos doze últimos anos, membro do Comitê Executivo. Atuou como sócio responsável pela auditoria de várias instituições financeiras e companhias de seguros, tais como Grupo Itaú, Grupo Bradesco, Grupo Bandeirantes, Deutsche Bank, Banco Sofisa, Banco Paulista, AGF Seguros, Tokio Marine Seguradora, Yassuda Seguros, entre outros. Foi Diretor Superintendente da KPMG PREV - Sociedade de Previdência Privada (2000-2009). Foi Presidente do Comitê de Auditoria da Tokio Marine Brasil Seguradora S.A. e da Tokio Marine Seguradora S.A. (2006-2011). Foi membro do Conselho de Administração do Banco Indusval S.A. (2007-2008). Atualmente é membro do Conselho de Administração do Banco Indusval S.A. desde 2011. É membro do Grupo de Trabalho de especialistas em instituições financeiras do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON), participando da elaboração de orientações sobre auditoria e contabilidade, em conjunto com o Banco Central do Brasil. Membro do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (CRC-SP), eleito para a gestão de 2006-2009, reeleito para as gestões de 2010-2013 e 2014-2017, foi coordenador da Câmara de Controle Interno (2006-2011); Coordenador da Câmara de Desenvolvimento Profissional (2012-2013) e atualmente é Vice Coordenador da 1ª Câmara de Fiscalização. Foi membro do Comitê de Auditoria da Sul América S.A. (companhia aberta, holding do Grupo Sul América de Seguros, com atuação principalmente nos ramos de automóvel, saúde, pessoas e previdência privada), de 2007 a 2014. Foi presidente, de março de 2010 a março de 2015, do Comitê de Auditoria da HDI Seguros S.A. (com atuação predominante no seguro de veículos; subsidiária da Talanx International AG, Hannover, Alemanha). É presidente do Comitê de Auditoria, desde 2010, da Tarpon Investimentos S.A., companhia aberta, tendo como principal atividade a gestão de investimentos em bolsa de valores e private equity.

Pedro Sylvio Weil – Conselheiro

Formado em economia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1966), formado em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1968) e pós-graduação em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas - FGV e New University School. Membro do conselho de administração do Banco Indusval S.A. desde 2017, o Sr. Weil é sócio fundador da SLW Corretora de Valores e Câmbio Ltda. Ele também foi membro do conselho de administração da Associação Brasileira "A Hebraica" de São Paulo e do Hospital Sociedade Beneficente Israelita Albert Einsten.

Conselho Fiscal

De acordo com a Lei das Sociedades por Ações, o conselho fiscal é um órgão societário independente da administração e dos auditores externos. O conselho fiscal pode funcionar tanto de forma permanente quanto de forma não permanente, caso em que atuará durante um exercício social específico quando instalado a pedido dos acionistas que representem, no mínimo, 0,1 (um décimo) das ações com direito a voto, ou 5% (cinco por cento) das ações sem direito a voto, e cada período de seu funcionamento terminará na primeira assembléia-geral ordinária após a sua instalação.

As principais responsabilidades do conselho fiscal consistem em fiscalizar as atividades da administração, rever as demonstrações financeiras da companhia e reportar suas conclusões aos acionistas. A Lei das Sociedades por Ações exige que os membros do conselho fiscal recebam remuneração de, no mínimo, 10% do valor médio pago anualmente aos diretores da companhia. A Lei das Sociedades por Ações também exige que o Conselho Fiscal seja composto por, no mínimo, três e, no máximo, cinco membros e seus respectivos suplentes.

O Estatuto Social do Banco Indusval S.A. prevê um Conselho Fiscal de caráter não permanente, eleito a pedido dos acionistas em assembléia geral.

Diretoria Executiva

A Diretoria do Banco Indusval é composta por, no mínimo, quatro e, no máximo, onze membros, eleitos e destituíveis a qualquer tempo pelo Conselho de Administração, todos com mandato unificado de dois anos, considerando-se ano o período compreendido entre as primeiras Reuniões do Conselho de Administração que ocorrerem após as Assembleias Gerais Ordinárias realizadas em cada exercício, sendo permitida a reeleição. 

A Diretoria do Banco é responsável pela administração cotidiana e pela implementação das diretrizes e políticas gerais estabelecidas pelo seu Conselho de Administração. As atribuições da Diretoria incluem a supervisão do cumprimento da legislação aplicável e das deliberações das Assembleias de Acionistas e dos Conselheiros de Administração. 

Jair Ribeiro da Silva Neto - Diretor Co-Presidente

Jair Ribeiro iniciou sua carreira profissional em 1979, como advogado no escritório Pinheiro Neto Advogados, atuando na área de fusões e aquisições. De 1988 a 1999, foi co-fundador e presidente do Banco Patrimônio (joint-venture com o banco norte-americano Salomon Brothers). Em 1999, liderou a venda do Banco Patrimônio ao Chase Manhattan e atuou de março de 1999 a dezembro de 2000 como presidente do Banco Chase Manhattan Brasil. Após a aquisição do Banco JP Morgan pelo Chase, mudou-se para Nova York (2001-2003), onde liderou a área internacional de renda variável do JP Morgan, englobando os mercados da Europa, Ásia, África do Sul, América Latina e Austrália. Foi co-fundador (2006), CEO (2006-2009) e é atualmente Vice Presidente do Conselho de Administração e acionista da CPM Braxis S.A. (Capgemini do Brasil), uma das maiores empresas de serviços de tecnologia do Brasil, com mais de 7 mil colaboradores. É também sócio-diretor da Sertrading S.A., que atua na atividade de comércio exterior, com faturamento superior a R$3 bilhões. É também diretor da ANBIMA e membro do Conselho Estadual da Educação do Estado de São Paulo. Foi o idealizador e é o atual Presidente da Casa do Saber e é Coordenador-Geral da Associação Parceiros da Educação, que visa melhorar o nível de educação para as escolas públicas de todo o país. Jair Ribeiro é formado em Direito pela Universidade de São Paulo, em Economia pela FAAP, e tem mestrado em Direito pela Universidade da Califórnia - Berkeley.

Luiz Masagão Ribeiro - Diretor Co-Presidente

Graduado, em 1974, na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, onde lecionou de 1975 a 1979, no Departamento de Finanças, iniciou suas atividades profissionais, em 1971, na Indusval Corretora de Títulos e Valores Mobiliários. Tornou-se Diretor em 1973 e Presidente em 1988, exercendo esse cargo até 2003. Foi membro do Conselho de Administração da Bovespa nos períodos de 1980 a 1981 e de 1987 a 1992. Atuou como Presidente do Conselho de Administração da Bolsa de Mercadorias & Futuros – BM&F de 1987 a 1991 e membro do Conselho, de 1998 a 2003. Foi Presidente do Banco Indusval S.A. de 1988 a 2003, quando ocorreu a fusão com o Banco Multistock, e desde então atuou como seu Diretor Superintendente e Presidente do Conselho de Administração, sendo atual co-Presidente. Além de ser um dos controladores do Banco Indusval, é membro do Comitê de Ética da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais - ANBIMA.

André Jacintho Mesquita - Diretor Vice-Presidente

Graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (1990) e em Economia pela Faculdade Economia e Administração da Universidade de São Paulo (1991), foi controller da Cotia Trading (1994-1996), chegando a CEO e COO para a subsidiária da companhia na Argentina (1996-2000). Em 2000, transferiu-se para a Sertrading, empresa brasileira de importação e exportação. Na Sertrading ajudou a desenvolver os negócios de BPO (sigla de Business Process Outsourcing - Terceirização de Processos de Negócio), além das operações de importação e exportação, tendo desenvolvido a área de exportação de lácteos através da constituição da Serlac S.A. (joint venture com as 5 maiores empresas lácteas nacionais). Em 2006, transferiu-se para o que se tornou uma das maiores empresas de tecnologia da informação de capital brasileiro, a CPM Braxis (atualmente denominada Capgemini do Brasil), ocupando a posição de CFO e sendo responsável pela aquisição e integração de quatro companhias que deram origem à empresa. Desde maio de 2011 faz parte da Diretoria Executiva do Banco Indusval S.A.

Cláudio Roberto Cusin - Diretor Executivo

Engenheiro Mecânico e Economista, iniciou sua carreira no mercado financeiro em 1988 no BankBoston, onde ocupou vários cargos na área de crédito sendo seu Diretor no período de 1994 a 1997. Ocupou o cargo de Diretor Executivo de Crédito do ING Bank N.V. - São Paulo no período de 1997 a 2002. Fez breve incursão em área administrativa financeira de empresa de pequeno porte na área de análises clínicas no período de 2003 a 2005, retomando a carreira no mercado financeiro como Diretor de Crédito no WestLB (2005-2006). No período de 2007 a 2009 foi Diretor Executivo de Risco para Brasil e América Latina do Banco Standard de Investimentos (2007-2009) e ocupou o cargo de Head of Corporate Finance do Banco KdB do Brasil de maio de 2010 a junho de 2011, quando assumiu o cargo de Diretor Executivo do Banco Indusval S.A.

Jair da Costa Balma - Diretor Executivo e Diretor de Relações com Investidores

Administrador de Empresas, pós-graduado em Mercado de Capitais, iniciou as atividades na Fundação Cosipa de Seguridade Social - FEMCO (1980-1983), Banco Itaú S.A. (1983-1988), e foi gestor da área de captação de recursos dos seguintes bancos: Multiplic S.A. (1988-1990 e 1995-1997), BCN Barclays S.A. (1990-1995), diretor da Multiplic S/A CTVM (1997-1999), Stock Máxima S/A CTVM (1999-2003) e Banco Indusval S.A. (desde 2003), onde foi eleito Diretor Executivo em agosto de 2011.

Comitês

Nossa gestão conta com os seguintes comitês para a discussão e acompanhamento de assuntos relevantes para seus negócios:

Instituído em AGE de 24.04.2012, conforme Capítulo VII do Estatuto Social do Banco Indusval S.A., com eleição de seus membros em RCA de 07.05.2012, o Comitê de Remuneração é formado pelo Presidente e Vice-Presidente do Conselho de Administração, pelos dois Co-CEOs, por um Conselheiro Independente e pelo Superintendente de Recursos Humanos. Este Comitê reúne-se ordinariamente duas vezes ao ano, ao final de cada semestre, e, sempre que necessário, em caráter extraordinário. Sua missão é apoiar o Conselho de Administração em questões relacionadas à gestão de pessoas com o objetivo de atrair, reter, motivar e compensar a Administração e o corpo funcional, de forma a gerar valor de longo prazo para os acionistas.

Em reuniões semanais, o Comitê de Caixa destina-se a estabelecer e garantir o controle de liquidez do Banco, analisar projeções de fluxo de caixa para a atuação da Tesouraria, tratar de alternativas de captação de recursos, discutir operações e limites operacionais, e aprovar limites de crédito interbancário. Entre suas atribuições está a análise do cenário econômico nacional e internacional e as estratégias a serem adotadas frente a esses cenários com relação aos riscos de mercado e de liquidez. É formado pelos seguintes membros: o Presidente do Conselho de Administração, os Co-Presidentes, os Vice-Presidentes Comercial, de Produtos e Corporate Finance, e de Tesouraria e Relações com Investidores, o Diretor de Captação e um representante da área de Risco.

Vital para o dia a dia do Banco, o Comitê de Crédito responde pela definição das políticas de gerenciamento de risco de crédito e, de forma colegiada, pela aprovação dos limites de crédito concedidos aos clientes. É composto por, no mínimo, quatro membros, sendo no mínimo 3 Diretores ou Vice-Presidentes (dos quais necessariamente 1 deles deverá ser da Área Comercial ou da Área de Produtos e outro da Área de Crédito) e um Gerente de Crédito ou Superintendente Executivo (da Área Comercial). As decisões devem buscar o consenso, mas podem ser aprovadas por maioria absoluta dos presentes.

Casos de operações pontuais, variações ou exceções menores com relação a um limite de crédito, detalhes de formalização ou cobertura de garantias poderão ser submetidas de forma eletrônica a todos os membros do comitê. Consideram-se aprovadas com resposta positiva de três membros, sendo que uma única posição de dúvida ou negativa remete o caso ao Comitê de Crédito.

O Comitê de Casos Especiais foi criado para melhor gerenciar as operações de crédito vencidas e/ou clientes com alertas de crédito relevantes. Esse Comitê discute e estabelece os planos de ação a serem implementados pelas Áreas Comercial, quando em tratativas na esfera amigável; Recuperação de Créditos, quando em discussões para renegociação de dívida; ou, Jurídica, quando em processo judicial. Este Comitê, que se reúne semanalmente, é composto pelo Presidente do Conselho de Administração, pelos Co-Presidentes, pelos Vice-Presidentes Comercial, e de Produtos e Corporate Finance, e pelo representante da área de Créditos Especiais.

Com reuniões mensais, este Comitê é formado pelos seguintes membros: Presidente do Conselho de Administração, Conselheiro, Co-Presidentes, Diretor Executivo da Corretora de Valores, Superintendente de Contabilidade e Controladoria e Gerente da Auditoria Interna. Cabe ao Comitê, entre outras atribuições, assessorar o Conselho de Administração no acompanhamento de práticas contábeis adotadas na elaboração das demonstrações financeiras bem como a avaliação e efetividade dos Controles Internos.

Com o objetivo de estabelecer políticas e regras operacionais, assim como definir e avaliar a efetividade das estratégias para difusão da cultura de controles internos, mitigação de riscos e adequação às normas legais, este comitê se reúne mensalmente. O Comitê é formado pelos seguintes membros: Presidente do Conselho de Administração; Conselheiro; Co-Presidentes; Diretor Executivo da Corretora de Valores; Diretor de Captação, responsável pela Prevenção à Lavagem de Dinheiro; os Superintendentes Administrativo, de Contabilidade e Controladoria e do Jurídico; e os Gerentes de Compliance e da Auditoria Interna.

Subordinado ao Comitê de Compliance, tem como foco o tratamento de conduta ética nas dependências da Instituição. Entre suas atribuições, destacam-se a revisão periódica do Código de Ética e o acompanhamento de eventuais infrações a ele cometidas que devem ser tempestivamente comunicadas à Alta Administração. Com periodicidade mínima semestral e, extraordinariamente, sempre que se fizer necessário, reúnem-se: os Superintendentes de Recursos Humanos (Coordenador do Comitê), Administrativo, Jurídico e o Gerente de Compliance. 

Este comitê tem a missão de discutir e planejar as atividades e investimentos em infraestrutura tecnológica e sistemas, para garantir o desenvolvimento das operações de forma sustentável e segura, e definir as políticas de informática e normas de utilização das informações, para assegurar sua proteção e garantir a aderência de administradores, funcionários e prestadores de serviço às políticas e procedimentos estabelecidos. O Comitê tem reuniões mensais e é composto por um Co-Presidente; pelo Diretor Executivo da Corretora de Valores; pelos Superintendentes Administrativo, de Informática e Segurança da Informação (TI & SI); pelos Gerentes de Desenvolvimento (TI), de Infraestrutura (TI), de Projetos (OSM) e de Controladoria. 

Formado pelo Presidente do Conselho de Administração, por um Co-Presidente, pelo Superintendente Jurídico, pelo Coordenador Jurídico e pelo Gerente de Recuperação de Créditos, além de advogados representantes de escritórios externos, o Comitê reúne-se todos os meses com o objetivo de analisar e discutir os assuntos de natureza jurídica que tenham relação com as operações do Banco. Cabe ao Comitê analisar os casos em andamento e, a partir da observação desses casos, recomendar ações mitigatórias de risco que assegurem a perfeita formalização das operações. 

O principal objetivo deste Comitê é o de avaliar e deliberar sobre todas as questões relacionadas aos produtos oferecidos pelo Banco, tais como: implantação de novos produtos, definição e atualização de procedimentos operacionais de cada produto, e identificação e avaliação de riscos e definição de controles mitigatórios. O Comitê se reúne mensalmente e é composto pelos Vice-Presidentes Comercial, de Produtos e Corporate Finance, e de Tesouraria e Relações com Investidores, pelo Diretor de Crédito, pelos Superintendentes de Produtos, Administrativo, Jurídico, Controladoria e Contabilidade, e Risco de Crédito, pelos Gerentes de Produtos, Riscos, Compliance e demais convidados.

Destinado às discussões de estratégia da área, bem como questões salariais, de desenvolvimento humano e clima organizacional do quadro de funcionários, este comitê se reúne quinzenalmente e é composto pelos Co-Presidentes e pelo Superintendente de Recursos Humanos. 

Remuneração da Administração

De acordo com nosso Estatuto Social, nossos acionistas devem deliberar sobre a remuneração global que pagamos aos membros do Conselho de Administração e da Diretoria. Uma vez estabelecido o valor total de remuneração aos Conselheiros e Diretores, pela Assembleia Geral Ordinária, o Conselho de Administração é responsável por estabelecer os valores individuais de remuneração em cumprimento ao Estatuto Social. 

A Assembleia Geral Ordinária do Banco Indusval S.A., realizada em 24 de abril de 2014, fixou em até R$10.000.000,00 (dez milhões de reais) a verba global e anual destinada ao pagamento da remuneração dos Administradores, sendo R$ 8.000.000,00 (oito milhões de reais) destinados a Diretoria Executiva e R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) destinados ao Conselho de Administração.